sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Sofrimento existencial

A propósito de sofrimento...

O humano está na temporalidade e na temporalidade não pode levar uma vida eterna. Na terra não pode viver uma felicidade eterna. A existência é sofrimento, mas não dor ou ausência de prazer: o sofrimento existencial não tem que ver com a dor, mas permanece mesmo que todas as dores estejam ausentes. A existência é sofrimento - se a vida do humano está na temporalidade ela está fragmentada, ela tem de estar misturada com a diversão e, na diversão, ele está distraído - está ausente, tão mais ausente quanto mais diversão estiver presente na sua vida. É na diversão - e não na dificuldade da vida - que se manifesta a inautenticidade. O homem feliz é, portanto, uma forma de inconsciência. Na existência, na medida em que há felicidade, aí há inautenticidade à mistura - a vida é sofrimento, e não sofrer é o reflexo da distracção.

(Cfr. Kierkegaard, Postscriptum Conclusivo Não-científico, VII, 427)

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.