sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

A compreensão do paradoxo...

A propósito de Paradoxo...

Um desentendimento comum é o de que um paradoxo é um caso para pessoas inteligentes. Mas é justamente o contrário: perante um paradoxo o mais inteligente dos homens está ao mesmo nível que o menos inteligente. Porque compreender um paradoxo não é reduzí-lo a uma forma abstracta, lógica e linear de tal modo que se converta num não-paradoxo: isto seria exactamente o contrário de compreender o paradoxo porque o resultado da compreensão não reteria aquilo que, precisamente, se pretendia compreender, a saber, o paradoxo. Se o paradoxo é explicado de tal modo que se tem um não-paradoxo, então ou não se tratava senão de um paradoxo aparente, ou a compreensão não é senão aparente - mas se o paradoxo ou a compreensão são aparentes, então não há compreensão do paradoxo a notar. Portanto, o muito inteligente e o pouco inteligente estão precisamente no mesmo ponto no que toca ao paradoxal, a não ser que o mais inteligente se encontre de facto em maiores dificuldades na medida em que o seu afã de compreender produza a ocasião para ceder à tentação de converter o paradoxal numa explicação linear e assim se afaste definitivamente da possibilidade de compreender o paradoxo enquanto paradoxal.

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.