quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O sofrimento continua enquanto se vive

A propósito da ilusão da felicidade e do fim do sofrimento

Procurar a Deus para sair do sofrimento é um desentendimento. O desentendimento é o seguinte: supor que o sofrimento é acidental, que, por isso, pode estar ou pode acabar, que agora nos oprime mas que, com a ajuda de Deus, seremos libertados dele pouco a pouco ou talvez abruptamente, por um qualquer milagre, seremos lançados na felicidade.
Mas o sujeito que assim pretende tornar-se feliz torna-se feliz como? Será que se torna feliz pela relação que tem com Deus? Mas, então, permanece no sofrimento. Ou será que quer dizer que quando recebe uma rica herança, quando a doença passar, quando o filho se curar ou as dores forem apaziguadas - numa palavra - será que quando o seu sofrimento for eliminado o sujeito se torna feliz porque o sofrimento foi aliviado? Porque se o sujeito se torna feliz porque o sofrimento foi aliviado então não foi na relação com Deus que o sujeito se tornou feliz e toda a sua gratitude é uma expressão estética. Religiosamente - quando o religioso é plenamente compreendido - tudo o que é exterior é, qualitativamente, o acaso, a sorte ou o azar, o que ética-religiosamente é nada. Religiosamente, sabe só Deus se uma doença é um castigo ou uma benesse, se a riqueza é um castigo ou uma benesse, se a saúde é um castigo ou uma benesse - poderia mesmo acontecer que um sujeito ofendesse a Deus e Deus o castigasse - para que a sua perdição fosse maior - justamente com aquilo que, do ponto de vista do mundo, é grande e apreciado: riquezas, carros, mulheres, uma carreira e muitos filhos. E então seria verdadeiramente essa a sua perdição se ele, mergulhado na sua felicidade, julgasse por intermédio dela beneficiar da graça divina quando era a sua perdição que estava a ser derramada sobre ele.

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.