sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Mundo do Trabalho e Mobilização Total

A propósito do Mundo do Trabalho

Num mundo completamente configurado pela mobilização total a única atitude individual ainda aceite é participar e servir: para uma tal ordem, o homem deve ou dominar a mobilização total do mundo ou conformar-se com a ordem estabelecida e engrossar as vagas da mobilização. A consequência da mobilização total do mundo é o cancelamento das alternativas e a formatação do humano.
Contudo, aquilo que define o universal humano - o sujeito humano - é, precisamente, a capacidade de se diferenciar em relação ao mundo. De modo que, num mundo em que a mobilização alastra e que põe como destino a mobilização global, resta ao homem, na medida em que queira permanecer humano, não dominar o processo, mas sim diferenciar-se em relação à mobilização.

Entretanto, continua a ser verdade o que sempre foi verdade em todos os tempos: há poucos indivíduos singulares e talvez seja verdade que nunca os houve ou haverá; a condição imediata do homem é a de espécime.


Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.