domingo, 7 de outubro de 2012

Tirteu e a noção de homem...

A propósito de ἀγαθός e outros termos na literatura grega anterior ao século V a.C.

Tirteu, séc. VII a.C.


Tirteu 12W, 15 – 20 - ver grego e tradução francesa aqui; ver tradução castelhana aqui.

 ξυνὸν δ΄ ἐσθλὸν τοῦτο πόληΐ τε παντί τε δήμωι͵
ὅστις ἀνὴρ διαβὰς ἐν προμάχοισι μένηι
νωλεμέως͵ αἰσχρῆς δὲ φυγῆς ἐπὶ πάγχυ λάθηται͵
ψυχὴν καὶ θυμὸν τλήμονα παρθέμενος͵
θαρσύνηι δ΄ ἔπεσιν τὸν πλησίον ἄνδρα παρεστώς·
οὗτος ἀνὴρ ἀγαθὸς γίνεται ἐν πολέμωι.


Tradução para português:

Isto é um bem comum para a cidade e para o povo,
Algum homem firme de pernas abertas entre os que resistem lutando na frente,
Sem cessar, que de todo se esquecem da fuga vergonhosa,
Pondo de lado a vida e o coração afoito,
Que encoraje com palavras o homem mais próximo a seu lado:
Esse vem a ser o homem bom na guerra.


Tradução para inglês:

This is a common good for the city and for the people,
A man that firmly plants himself between those who resist fighting in front,
Unceasingly, they all forget the shameful flight,
Putting aside life and the reckless heart,
That gives words of hope to the closest man at his side:
This turns out to be the good man in war.




O termo ἀγαθός tem aqui um cariz claramente guerreiro. O bem comum é a competência em situação de guerra real. Ser bom é ser bom na guerra

O termo ἀνήρ, homem, deve ser compreendido no sentido de guerreiro. O verdadeiro homem é aquele que faz a guerra de maneira exímia. Mede-se o homem que se é pelas qualidades em guerra.  O bem da cidade reside em possuir homens deste calibre, homens que fazem a diferença na linha da frente. Um homem deve ser firme, incansável, destemido.

O termo ψυχή traduzimo-lo por vida por não possuirmos outra palavra melhor. Poder-se-ia verter por sopro vital. Entretanto, muito se tem escrito, postulado e especulado sobre a noção em causa neste termo - a qual parece ter variado ao longo dos séculos.
ψυχή é, de facto, o sopro vital, sobretudo o último suspiro, quando o vivente expira. A sua semelhança a ψῦχος, frio, é notável. A ψυχή é vida, mas designa sobretudo os mortos - aqueles entes que abandonam o corpo dos que já não são e se encaminham para o Ἅιδης, Hades. Os mortos são frios. A natureza dos mortos é o frio. Os mortos são do mundo invisível, já não estão mais entre nós. Mas o guerreiro não se faz de medo, antes vive a vida no lance pela sua expressão máxima. O cobarde não vive, não tem vida a perder. Só um guerreiro pode apostar porque só ele é.

θυμός é o coração de guerreiro. Força, coragem, robustez, impulsividade - local também da ira do guerreiro. O θυμός é o ânimo forte e inquebrável daquele que não arreda pé. Um homem de verdade não foge. Estaca como estacam as montanhas.

Mas um guerreiro não é um mercenário, não vive só por si. Ele é o bem da sua cidade, o homem do seu povo. Vai na frente, luta na frente, junto ao perigo, lado a lado com o frio. A sua palavra é com o homem do lado. Juntos enfrentam a vida.

O homem bom, o homem de bem é o bom guerreiro. O termo ἀνήρ foi vertido por homem. Mas o que diz é guerreiro.





Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.