quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Aristóteles e Causa (αἰτία)

A propósito dos modos de dizer causa (αἰτία)



Metafísica, 983a 24
ἐπεὶ δὲ φανερὸν ὅτι τῶν ἐξ ἀρχῆς αἰτίων δεῖ λαβεῖν [25] ἐπιστήμην (τότε γὰρ εἰδέναι φαμὲν ἕκαστον, ὅταν τὴν πρώτην αἰτίαν οἰώμεθα γνωρίζειν), τὰ δ᾽ αἴτια λέγεται τετραχῶς, ὧν μίαν μὲν αἰτίαν φαμὲν εἶναι τὴν οὐσίαν καὶ τὸ τί ἦν εἶναι (ἀνάγεται γὰρ τὸ διὰ τί εἰς τὸν λόγον ἔσχατον, αἴτιον δὲ καὶ ἀρχὴ τὸ διὰ τί πρῶτον), ἑτέραν δὲ τὴν ὕλην [30] καὶ τὸ ὑποκείμενον, τρίτην δὲ ὅθεν ἡ ἀρχὴ τῆς κινήσεως, τετάρτην δὲ τὴν ἀντικειμένην αἰτίαν ταύτῃ, τὸ οὗ ἕνεκα καὶ τἀγαθόν (τέλος γὰρ γενέσεως καὶ κινήσεως πάσης τοῦτ᾽ ἐστίν), …



É evidente que, desde o princípio, é preciso adquirir conhecimento das causas (pois, de facto, dizemos conhecer cada coisa quando supomos conhecer a sua causa primeira). Mas a causa diz-se de quatro modos. De acordo com um dos quais dizemos que causa é a ‘coisa’ [própria][1] e o que era para ser[2] (pois, o “porquê[3]” reduz-se à razão última, mas o primeiro “porquê” é causa e princípio). Outro é a matéria e o substrato[4]. O terceiro é a origem ou princípio do movimento. O quarto é o oposto dessa causa: o “em vista do qual” e o bem (pois, isso é o fim de toda a geração e movimento).


[1] Coisa própria: οὐσία. A tradição fixou a tradução por substância, mas em grego designa qualquer coisa. Aristóteles converteu o termo vulgar coisa em termo técnico.
[2] A tradução tradicional da expressão τὴν οὐσίαν καὶ τὸ τί ἦν εἶναι é a substância e a essência.
[3] Literalmente, o através.
[4] Literalmente, o que jaz por baixo.


Os quatro modos de dizer causa não se tratam de três diferentes causas.

Diz-se causa em quatro sentidos distintos e que são:
   Causa formal: τὴν οὐσίαν καὶ τὸ τί ἦν εἶναι: a coisa própria e o que era para ser; substância e essência;
   Causa material: τὴν ὕλην καὶ τὸ ὑποκείμενον: a matéria e o substrato;
   Causa eficiente: ὅθεν ἡ ἀρχὴ τῆς κινήσεως: origem e princípio do movimento;
   Causa final: τὸ οὗ ἕνεκα καὶ τἀγαθόν – τὸ τέλος: o em vista do qual e o bem – o fim.





Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.