sábado, 25 de janeiro de 2014

Homo velox

A propósito de,

Há uma ideia - muito típica de épocas em que toda a gente corre e corre e corre e se tornou incapaz de parar, estar em silêncio ou de pensar - que abunda hoje em dia que é a de que considerar que algo é mau já é algo mau em si mesmo. As pessoas dizem isto à boca cheia. Eu penso sempre se aquele velho argumento grego de espetar uma boas pauladas na cabeça de quem o diz não seria de facto o melhor argumento, mas...

Penso que classificar algo de mau não é perverso, é até um dever classificar o mal como mau, mas a indiferença ou a perversão que trata o mal como bom, estas sim, penso que são nocivas.

A civilização... o homem tornou-se no animal veloz, uma espécie mamífera de velociraptor que a cada fôlego se desumaniza! Cada um, um átomo, com a sua nuvem de familiaridade onde até pode brincar ao ser humano em casa ou quando está de férias - mas cada vez mais a desumanidade se torna a ocupação a tempo inteiro dos homens. Com isso, evidentemente, vem a indiferença, e categorias do mesmo género, para as quais, efectivamente, tudo vai bem e a vida é assim mesmo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.