terça-feira, 22 de outubro de 2013

História da eticidade

A propósito de amar os inimigos...

Da história do amor para com os inimigos:

Lex talionis
"Olho por olho, dente por dente" - no Código de Hamurabi
(a ideia subjacente seria evitar os excessos da vingança e regular a retaliação)

Taoismo
"À hostilidade deve responder-se com benevolência" - Lao-Tsé

Buda
"Mesmo que ladrões e salteadores despedacem alguém membro a mebro, com uma serra com dentes duplos, se o espírito dessa pessoa se encontrar cheio de raiva, não será um seguidor da minha doutrina da salvação. Numa situação destas, também tereis de vos guardar e dizer: o nosso espírito não se perturbará, [...] queremos permanecer amistosos e compassivos, com bons sentimentos, sem ódio interior" - Majjhima-nikaya, 21

Judaísmo
"Se teu inimigo cai, não te alegres com isso" - Prv 24:17
"Se o teu inimigo tem fome, dá-lhe de que comer" -  Prv 25:21

Judaísmo helénico
"não é adequado para um homem que adora a deus pagar o mal com o mal" - JosAse 23:9
"não é adequado para um homem que adora a deus ferir alguém de alguma maneira" - Jos Ase 23:12

Cristianismo
"Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, elogiai os que vos amaldiçoam, fazei bem aos que vos odeiam" - Mt 5:44

Estoicismo
"É próprio do humano amar também os que o fizeram tombar. [...] porque não fez com que a tua capacidade de intervenção ficasse pior do que era antes." - Marco Aurélio, Τὰ εἰς ἑαυτόν, VII,22

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.