terça-feira, 11 de novembro de 2014

O milagre da multiplicação dos neurónios

A propósito de consciência e cérebro...


Um cientista diz "Um único neurónio não é capaz, por si só, de gerar nenhum comportamento ou pensamento", e a coisa parece ficar resolvida: pronto, é ingénuo pensar que um neurónio pensa, mas se supusermos milhões de neurónios e milhões de ligações entre eles a coisa parece resolver-se por si mesma. As dificuldades parecem desaparecer.

Esta ilusão é cimentada por haver âmbitos em que este afastamento realmente resolve as coisas. É o que acontece com a teoria da evolução das espécies: não se percebe claramente como é que um dinossauro vira galinha, mas se estendermos o processo por vários milhões de anos a coisa resolve-se sozinha: o dinossauro vai evoluindo, vai evoluindo, vai evoluindo até que chega a um ponto em que vira ave! Pronto. É como quando estamos a cozer batatas: chega um momento em que estão cozidas! Pronto.

Então a coisa parece ser igual com os neurónios: um neurónio é nada, uma sinapse nada é, mas se juntarmos muitos neurónios, muitas ligações entre eles, muitas sinapses, se multiplicarmos isto até um número em que já não conseguimos imaginá-lo, por exemplo, 10 elevado a 10, então parece que o mistério da consciência se resolve por si mesmo! A "multiplicação dos neurónios" é o mais grave e circunspecto milagre dos tempos modernos! Mais fantástico do que a multiplicação dos pães! É o mesmo que cortar o nó górdio - em vez de o desatar.

Há um fenómeno que ocorre com a nossa visão que é semelhante: certos quadros, quando vistos ao perto, parecem meros aglomerados de pontos sem qualquer sentido que os reúna numa unidade; contudo, quando nos afastamos surge perante nós um "quadro", um rosto, uma paisagem, etc. O afastamento em relação ao quadro cria um "quadro" que não havia: o haver afastamento insurge-se como solução para o problema de passar a haver uma imagem global com sentido. Tudo se passa como se o "afastamento" fosse a resposta e não o próprio problema: como é que o afastamento produz uma imagem com sentido a partir de uma multiplicidade?

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.