quarta-feira, 16 de julho de 2014

O auto-engano em Descartes

A propósito de auto-engano...

"E tal como um escravo que goza em sonhos de uma liberdade imaginária logo que começa a desconfiar que a sua liberdade não é mais do que um sonho teme ser acordado e conspira, com as suas ilusões agradáveis, para continuar a ser enganado, assim também eu recaio insensivelmente por mim mesmo nas minhas antigas opiniões e refreio-me de me acordar desse adormecimento com medo de que a vigília laboriosa que sucederia à tranquilidade desse repouso, em vez de me fazer chegar alguma clareza e alguma luz no conhecimento da verdade, não seja suficiente para esclarecer as trevas das dificuldades"

Descartes, Meditações, Primeira Meditação

Sem comentários:

Enviar um comentário

discutindo filosofia...

Creative Commons License
Os textos publicados neste blog por luisffmendes estão sob uma licença Creative Commons

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.